Pesquisar neste blogue

A carregar...

sábado, 23 de março de 2013

Agata Pastel Vermelho Mosaico


ENFERMEDADES DE LOS PAJAROS: ENFERMEDAD DEL PUNTO NEGRO EN PICHONES Podemos...

ENFERMEDADES DE LOS PAJAROS:

ENFERMEDAD DEL PUNTO NEGRO EN PICHONES

Podemos...
: ENFERMEDAD DEL PUNTO NEGRO EN PICHONES  Podemos leer y leer sobre el famoso “ punto   negro ” que aparece en pichones recién n...

domingo, 26 de fevereiro de 2012

www.mondial2013.be

Vermelho mosaico Campeão Mundial 2012 Almería-Espanha



 Criador: Henrique Marques Portugal

 

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Magabacterias - Canaril Cunha

Aconselho a visita ao blog do Canaril Cunha de Braga

http://canarilcunhadebraga.blogspot.com/

Trabalho do autor sobre as megabacterias e relato de uma experiencia que pode ser muito util a todos os criadores de canarios no futuro.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Um trabalho magnifico sobre o Branco Recessivo

O Canário Branco Recessivo









O Branco Recessivo é uma ave que tem uma presença forte nas exposições desde há muitos anos. Actualmente há menos exemplares sobretudo nas exposições locais e uma das razões pode-se dever ao facto de ser uma ave que apesar de simples (uma só cor) é difícil tirar bons exemplares, de os lavar… e os criadores amadores tendem a desistir. Os criadores de brancos são actualmente uns verdadeiros especialistas, eles possuem a arte de seleccionar os reprodutores e de preparar as aves para as exposições. Aqui residem alguns pequenos truques mas o fundamental é a selecção genética e o trabalho desenvolvido durante todo o ano.

O Branco Recessivo é uma ave que não tem qualquer pigmento melânico nem lipocromo. O factor E impede o depósito da melanina (pigmento escuro) enquanto o factor recessivo impede totalmente o depósito do lipocromo (pigmento amarelo ou vermelho) sobre a plumagem.



O factor E é um factor livre ou co-dominante. Co-dominante significa que a ave não é branca nem negra, pode ser completamente branca, negra e branco ou variegada branca ou negra, às vezes com predominância preta ou branca.

Escolha dos casais reprodutores:

É primordial criar com aves de grande qualidade. As aves devem ser complementares em todos os critérios, como por exemplo no tamanho e na forma. De vez em quando é útil fazer portadores de branco com aves amarelas para melhorar o plantel pois pode mudar o sangue e controlar facilmente o comprimento das penas (através de um amarelo intenso por exemplo).







A SELECÇÃO

*** 1° COR ***

A cor é o principal critério nas folhas de julgamento: a ave o pássaro não é muito branca, ou a zona do bico está suja. Com efeito, o branco deve ser um branco imaculado sem tom escuro ou azulado (devido à utilização abusiva do azul de metileno). A plumagem dever ser brilhante e lisa. Falamos muitas vezes da plumagem dos Pardais de Java como referência uma vez que os Pardais de Java têm uma plumagem muito branca e muito regular. Essa brancura extrema nos canários não é obtida com uma simples lavagem antes das exposições. Ela resulta de um trabalho de selecção que é feita ao longo dos anos e, claro, uma boa alimentação livre de sujidade e ter sempre as instalações limpas para não sujar as aves.

Na criação desta cor são muitas vezes os detalhes que nos fazem perder um campeonato. Muitos de vocês só se preocupam com as aves quando as têm que preparar para as exposições, pouco antes de as meterem nas transportadoras.



*** 2° TAMANHO ***

O tamanho é um critério absoluto no Branco Recessivo. Dada a qualidade e o número de aves desta raça nas grandes exposições, não há necessidade de desperdiçar o seu tempo criando aves que não têm o tamanho ideal. Temos de estar conscientes que as aves demasiado grandes não são apreciadas actualmente pelos juízes.

*** 3° FORMA ***

Penso que é na serie dos Lipocromos que encontramos as aves com melhor forma. É, portanto desnecessário criar com aves que tenham a cabeça ou o peito liso. As nossas aves deverão as cabeças bem redondas e que estas se encaixem num corpo gracioso.



*** 4° MANUTENÇÃO ***

Na minha opinião, um criador experiente apercebe-se desde cedo se está na presença de uma bela ave quando a coloca na gaiola de exposição. A manutenção é algo que pode ser melhorada com uma boa preparação, mas não é necessário seleccionar as aves que ainda estão na parte inferior da gaiola ou têm uma má posição no poleiro. É certo que a criação de Brancos é uma criação de postura combinada com a de um canário de cor!!!



*** 5° PLUMAGEM ***

É para mim o critério mais importante na selecção. Como em todas as outras cores, existe as aves intensivas e as aves nevadas, mas nesta raça é muito difícil distinguir. É indispensável ter em conta durante o acasalamento o comprimento das penas para se obter aves com penas longas que é o ideal. O mesmo será dizer que deve-se ter um exemplar com uma plumagem apertada/justa e que dá um certo volume. Um segundo critério é a qualidade das penas. Pode ser influenciada pela hereditariedade (factores transmitidos pelos pais) e é muito sensível à alimentação durante a muda (administrar bastante vitamina A e E porque o organismo não consegue fabrica-las).

No que diz respeito às instalações, estas devem ser bem limpas para não sujar as penas pois a sujidade entranha-se nas penas. As aves devem ter poleiros individuais e devem tomar banho com regularidade. É primordial evitar a todo o custo os parasitas em especial o piolho vermelho pois irá perturbar as aves de tal forma que ela irão deteriorar a sua plumagem para lutar contra esses hóspedes indesejáveis.

Espero ter contribuído de uma forma um pouco mais "prática" para a apresentação de uma cor muito popular de canários, mas a perfeição é ilusória.



Autor: Pascal Lison

Tradução: Ivo Leite